Comunicação

Dicas e Prevenção

Home > Comunicação > Dicas e prevenção

Vegetais congelados são saudáveis?
Descubra se eles têm valor nutricional como os consumidos in natura

Muita gente está trocando os vegetais frescos pelos congelados. Mas será que ambos têm o mesmo valor nutricional? Logo que são colhidos os vegetais sofrem alterações no sabor, aroma e coloração. Por isso, quanto antes for consumido, melhor, pois a conservação das propriedades nutricionais será maior.

Em sua forma in natura, os vegetais chegam ao consumidor entre 3 a 5 dias depois da colheita. O processo de congelamento, se feito após a colheita, preserva grande parte dos nutrientes, pois é realizado em poucas horas. Para que a qualidade do vegetal seja preservada, etapas precisam ser cumpridas ainda no campo. O legume deve sair direto da plantação para o processo de ultracongelamento. Assim, poderá ser conservado em até 12 meses, o que não acontece com o vegetal que é consumido fresco.

No supermercado, deixe para escolher os congelados por último, pois o trajeto de descongelamento que o alimento sofre durante as compras até a residência, e o posterior congelamento, pode interferir na qualidade dos vegetais. O melhor é que o transporte seja em sacolas térmicas. Se quiser congelar os vegetais em casa, é preciso descascá-los e limpá-los.

Devem ser escaldados em água fervente ou no vapor. Nunca deixá-los cozinhar totalmente e ao retirá-los do fogo, mergulhá-los em gelo, com a ajuda de um escorredor, para proporcionar o processo denominado branqueamento, o que manterá não só a cor, como o sabor, textura e nutrientes.


Leia mais...

- Fim de festa?
- Ninguém precisa interromper a malhação no período de férias
- Prática regular de alongamento ajuda a preservar flexibilidade do corpo
- Tabelas Nutricionais
- Exercite-se para aliviar problemas respiratórios
- Subindo e descendo
- Melhore coração e cérebro consumindo salmão
- Você sabe se exercitar sozinho?
- Gorduras boas do abacate previnem contra várias doenças
- Adoçantes aumentariam risco de diabetes tipo 2 e obesidade