x

Casos de diarreia aumentam cerca de 15% no verão

Entre as principais medidas preventivas para evitar o problema estão higienização correta dos alimentos, mãos e hidratação constante. O uso adequado de probióticos pode ter papel fundamental no reequilíbrio da microbiota intestinal e contribuir para a saúde gastrintestinal.

Diarreia costuma ser uma condição bastante frequente no verão – sobretudo pelo aumento da temperatura, que favorece a proliferação dos micro-organismos e parasitas que podem causar o problema. Estes micro-organismos podem estar em alimentos mal higienizados, água contaminada, entre outras situações. De acordo com a Sociedade Brasileira de Coloproctologia, no Brasil, estes casos aumentam cerca de 15% no verão.

Entre os sintomas mais comuns do problema estão o aumento do número de evacuações (mais de três vezes ao dia), consistência amolecida ou líquida das fezes, cólicas abdominais, vômitos e, em casos mais graves, até febre. Mirela Yunes, gerente médica da União Química, ressalta que é muito importante atentar-se ao tempo de evolução dos sintomas e não deixar que se agravem — evitando a ocorrência de desidratação e necessidade de internação. 

“Todo cuidado com esse tipo de enfermidade é pouco e o melhor caminho é o da prevenção, principalmente em crianças e idosos”, alerta. Cuidados e medidas simples no dia a dia podem fazer a diferença, a exemplo de higienização correta de alimentos, e mãos com água e sabão, além de evitar o consumo de alimentos crus ou de procedência duvidosa. Laticínios e carnes devem estar refrigerados. Beber água filtrada regularmente também é medida preventiva importante para evitar a desidratação. 

A importância do intestino – cuja anatomia é de até nove metros de comprimento e contém cerca de 500 milhões de células nervosas – vai muito além de ser considerado apenas um órgão de digestão, absorção e transporte de nutrientes. Diversos estudos já comprovaram a importância do intestino como auxiliar no funcionamento adequado do sistema imune e do sistema nervoso. “Por isso a manutenção da saúde intestinal é tão importante e o uso de probióticos pode contribuir para equilibrar a flora intestinal”, explica.  

A União Química é uma das grandes representantes no mercado de probióticos. Entre as soluções de saúde para este tema e com expressiva representatividade no mercado está “Florastor”, um probiótico com um bilhão de micro-organismos vivos por cápsula ou sachê, que auxiliam na manutenção do ecossistema intestinal. Não contém açúcares, lactose ou glúten, podendo ser consumido por adultos com intolerância a esses componentes. “Se os sintomas persistirem, deve-se buscar um profissional da saúde” alerta a médica. 



Ir para o topo