x

Taboão da Serra (SP) inaugura sua primeira Escola Livre de Educação Ambiental – ELEA

A União Química farmacêutica, dá mais um passo em seu braço de educação ambiental e doa R$30 mil revertidos na compra de equipamentos para a unidade.

São Paulo (SP), junho de 2023 – Nesta sexta-feira (30), o município de Taboão da Serra (SP) inaugurou sua primeira Escola Livre de Educação Ambiental (ELEA). A iniciativa recebeu doação da União Química farmacêutica revertidos na compra de equipamentos para a unidade educacional, incluindo itens estruturais, mesas, microscópios, kits de jardinagem entre outros, no valor de até R$ 30 mil reais.

A parceria é parte do Raízes da União, projeto de sustentabilidade da companhia farmacêutica que visa o plantio de 1 milhão de mudas nativas em ecossistemas como o Cantareira, Serra da Mantiqueira e Cerrado até 2027. O programa também conta com um pilar educacional, voltado à capacitação de educadores da rede pública em temas ambientais. Ativo desde 2022, este módulo já atendeu a mais de 500 educadores e em 2023 deve chegar a mais de 2 mil novos profissionais de educação de municípios como Pouso Alegre (MG), Santa Maria (DF), Embu Guaçu, Guarulhos e Taboão da Serra (SP), impactando mais de 29 mil estudantes no total.

Para que o programa seja possível, a empresa trabalha em parceria com as secretarias de educação dos municípios contemplados, que indicam as escolas participantes. A formação segue uma grade de seis horas de capacitação, divididas em três encontros, que reforçam a importância do cuidado com o meio ambiente, dentre outras apresentações e atividades presenciais.

Participam principalmente coordenadores pedagógicos, gestores e professores. Além disto, o programa educativo disponibiliza uma biblioteca virtual rica em apostilas e conteúdo, disponibilizados para auxiliar os profissionais.

“O principal foco está em alcançar, por meio da capacitação, os alunos do primeiro ao quinto ano. Acreditamos que apenas investindo na sensibilização da sociedade, no estímulo destas crianças, na motivação e na informação, as ações de reflorestamento terão o resultado ambiental positivo para o futuro”, afirma Fernando Marques, presidente da União Química.

Em poucos meses após a implementação do projeto nas cidades de Embu Guaçu (SP), Taboão da Serra (SP) e Pouso Alegre (MG), a comunidade já apresenta mudanças, como reflorestamento da mata ciliar, cuidados com as nascentes, identificação de lixo próximo à escola e retirada em parceria com as prefeituras.

Em 2023, além das aulas e capacitação para os professores, a União Química irá disponibilizar material interativo para os educandos: serão distribuídos para os alunos jogos de tabuleiros atrelados à temática ambiental, para facilitar o trabalho dos professores em sala de aula, bem como facilitar que eles absorvam o conteúdo. Serão realizados também encontros presenciais com os professores, além da capacitação on-line.

“Nosso objetivo é criarmos cidadãos ativos, que sejam coautores na realidade onde estão inseridos. Queremos sensibilizar educadores, crianças e suas famílias para realizarem as melhores escolhas para eles e para o planeta. O programa pretende contribuir para que os educadores possam qualificar mais seu trabalho pedagógico de forma interdisciplinar, com visão sistêmica, e, por outro lado, envolver a comunidade através dos educandos atuando como multiplicadores”, afirma a Dra. Monica Simons, diretora do Centro de Educação Ambiental de Guarulhos (CEAG), parceiro do programa.

“A União Química tem como premissa pensar no hoje e nas gerações futuras. Educando as séries iniciais, estimulamos a consciência ambiental como um pilar do futuro da sociedade”, conclui Fernando Marques.

1 milhão de árvores em cinco anos

O programa Raízes da União já concluiu o plantio de 250 mil mudas nos estados de São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal. Somente no Sistema Cantareira (SP) foram 100 mil mudas nativas plantadas. O programa tem como meta plantar 1 milhão de mudas nessas três regiões onde a União Química possui plantas fabris até 2027.

No estado paulista, o programa firmou parceria com o Instituto de Pesquisas Ecológicas — IPE para a viabilização das áreas e plantio. O Sistema Cantareira foi o escolhido para ação pois é o responsável por mais de 46% do abastecimento da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), distribuindo água para mais de 7,6 milhões de pessoas e tem o histórico de atingir patamares negativos que ligam um alerta para toda a população. “Não é apenas a chuva que enche os reservatórios, é preciso que o solo absorva essa água, e nesse sentido as árvores têm papel fundamental, por isso iniciativas como o Raízes da União são cada vez mais necessárias”, comenta o Engenheiro Florestal e Coordenador Técnico do Projeto do IPE, Paulo Roberto Ferro.

O presidente da União Química afirma que os resultados gerados por meio do programa Raízes da União estão alinhados com a expectativa de um ano atrás quando o Raízes da União foi implementado. “Com as ações de plantio não somente na Cantareira, mas nas outras regiões do Distrito Federal e Minas Gerais, conseguimos gerar impacto positivo na flora focando na proteção ao meio-ambiente. Além disso, deixamos um importante legado ao promover ações de educação ambiental para professores e alunos, que são responsáveis por um planeta melhor para as próximas gerações” completa.

 

Sobre a União Química

Com capital 100% nacional e com 86 anos de história, o Grupo União Química se posiciona entre as maiores indústrias farmacêuticas brasileiras, com crescimento de mais de dois dígitos ao ano, nos últimos cinco anos. A estrutura está definida em cinco unidades de negócios: Farma (OTCs, Marcas e Genéricos), Genom (Prescrição Médica), Hospitalar (Hospitais Públicos e Privados), Agener Saúde Animal e Terceirização para grandes empresas nacionais e multinacionais. O Grupo União Química possui um dos maiores complexos industriais do mercado farmacêutico, com nove plantas e um centro de distribuição que atendem com excelência às normas nacionais e internacionais de produção e distribuição de medicamentos. A fábrica Bthek (DF) se dedica à pesquisa, desenvolvimento e comercialização de medicamentos biotecnológicos. A biotecnologia faz parte do presente e do futuro do Grupo União Química.

 

 



Ir para o topo