x
Novidades

Fique por dentro dos principais conteúdos, notícias e novidades.



Setembro Amarelo reforça a importância de cuidar da saúde mental

A campanha foi criada para dar visibilidade a ações de prevenção ao suicídio, causado principalmente por questões ligadas à saúde mental.

Chegamos em setembro, que além de trazer os ares da primavera, nos chama a atenção para um assunto que deve ser olhado com cuidado e carinho durante todo o ano: a prevenção do suicídio. Neste mês, ele é reforçado pela campanha Setembro Amarelo.

A data foi criada em 2003 pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial da Saúde. Seu principal objetivo é alertar a população a respeito dessa realidade no Brasil e no mundo.

Saúde mental importa
Ao longo dos anos, o Setembro Amarelo ganhou cada vez mais destaque. Cidades iluminam seus pontos turísticos com a cor da campanha para chamar atenção sobre o assunto, e a imprensa aborda temas relacionados para ampliar a visibilidade do tema.

O objetivo dessas ações é criar um amplo debate sobre a saúde mental e doenças psiquiátricas que podem levar ao suicídio, bem como diminuir os preconceitos sobre a procura de tratamento para esses problemas.

O papel dos profissionais de saúde

Todos os profissionais de saúde têm um papel importante no acolhimento de pessoas com problemas que podem levar ao suicídio. Isso porque elas dificilmente buscam ajuda por conta própria.

Identificar os fatores de riscos e sinais de alerta em seus pacientes, bem como abrir um diálogo aberto sobre o assunto, pode ajudar muito na prevenção. Ao notar algum sinal de alerta, é preciso encaminhar o paciente a um profissional de saúde mental para dar o diagnóstico e apoio necessários.

Informação disponível para todos
O site oficial da campanha Setembro Amarelo traz materiais informativos e de divulgação sobre o tema. Vale a pena conferir as informações e diretrizes indicadas pela campanha para se conscientizar sobre a importância do assunto e saber maneiras de apoiar quem precisa. Juntos somos mais fortes, e com o acolhimento adequado é possível reduzir o índice de suicídios no Brasil e no mundo.



Ir para o topo