x
Novidades

Fique por dentro dos principais conteúdos, notícias e novidades.



Tudo sobre frieiras e suas formas de prevenção

Marcado pelo calor e a umidade, o verão é um período propício para o aparecimento de frieiras na pele. Saiba como preveni-las e fique atento aos sintomas!

O calor e a umidade são condições perfeitas para o aparecimento de uma doença de pele muito comum no verão: as frieiras.

Apesar de sua frequência e facilidade em aparecer, alguns simples cuidados ajudam a evitar este problema causado por fungos. Por outro lado, quando não são tratadas de maneira correta, elas podem atrapalhar o período de férias na praia ou na piscina.

Para te ajudar a evitar este incômodo, listamos a seguir algumas dicas e orientações para prevenir as frieiras.

Mas o que são frieiras?
Frieira é o termo popularmente usado para designar as micoses, que são infecções de pele muito comuns, causadas por fungos. Os fungos são encontrados na natureza, tanto nos seres humanos, como nos animais, na poeira de casa, roupas e no solo.

Elas podem ocorrer na pele, principalmente nas plantas dos pés, palmas das mãos, entre os dedos das mãos e pés, axilas, virilha, região genital, couro cabeludo e unhas. Isso porque todas essas são regiões ricas em queratina, o alimento destes fungos, que preferem as áreas quentes e úmidas do corpo.

Quais os sintomas mais comuns das frieiras?
Os sintomas das frieiras são diversos e atingem várias partes do corpo, especialmente as dobras dos pés e da virilha, o couro cabeludo e as unhas. É comum sentir coceira intensa na região, além do aparecimento de bolhas, vermelhidão, descamação, rachadura e mau cheiro.

Como prevenir as frieiras?

Por ser altamente contagiosa (as frieiras acometem a cerca de 10% da população mundial) é importante ter alguns cuidados para reduzir o risco de se contaminar, especialmente quando frequentamos praias, piscinas e parques, onde costumamos ficar descalços. Fique de olho nas seguintes medidas:

– Secar bem o corpo após o banho, principalmente virilha e entre os dedos dos pés;

– Usar talco entre os dedos dos pés após secagem completa;

– Evitar roupas apertadas ou sintéticas, pois com o calor e a transpiração a pele fica mais úmida. Roupas de algodão, inclusive as íntimas, são preferíveis;

– Não compartilhar com outras pessoas objetos pessoais como: toalhas, sapatos, chinelos, meias.

– Evitar sapatos fechados sem meia e usar meias de algodão em vez de nylon ou lã;

– Evitar usar o mesmo calçado dois dias seguidos, pois podem ficar úmidos. Os sapatos usados devem ser deixados para secar ao sol;

– Evitar andar descalço em locais públicos (usar chinelos mesmo para tomar banho) e contato direto do corpo com bancos de vestiários e cadeiras de praia.

Vale lembrar que o tratamento para cada tipo de frieira deve ser definido pelo médico dermatologista, com remédios antifúngicos e protocolos específicos.



Ir para o topo