x
Novidades

Fique por dentro dos principais conteúdos, notícias e novidades.



Nutrição na gestação: importância e como fazer corretamente

Alimentar-se bem é essencial para o aprimoramento da saúde e do bem-estar em qualquer etapa da vida. Contudo, a nutrição na gestação tem sua relevância específica. Afinal, além do autocuidado, existe a atenção com essa vida em formação no ventre.

Esse fator influencia diretamente nos tipos de alimentos e na quantidade que devem ser ingeridos regularmente. É o que vai manter o seu organismo saudável e com plena capacidade de nutrir o desenvolvimento do bebê.

Confira, a seguir, quais são os fatores nutricionais em gestantes e aprenda as principais dicas para inserir a alimentação saudável e correta em sua rotina.

Importância da nutrição na gestação

Ter uma alimentação direcionada às necessidades do período gestacional confere mais saúde, segurança e apoio nutricional às mães e aos seus bebês.

Primeiro, porque a ingestão de diversos tipos de vitaminas ajudam:

  • na prevenção contra determinadas malformações;
  • no balanço nutricional;
  • na construção de uma reserva biológica para o parto e também para o período pós-parto;
  • a equilibrar as necessidades para o período da lactação.

Fatores que ajudam em todo o período de gestação e também nos meses que se seguem ao parto. E quando não ocorre um planejamento correto de nutrição na gestação, outros fatores se associam — surgimento de doenças, problemas decorrentes de déficit nutricional, ameaças ao pleno desenvolvimento do bebê etc..

Necessidades nutricionais na gravidez: confira

Ao entender a importância da nutrição na gestação, há de se questionar quais são as substâncias mais necessárias a esse período.

A seguir, vamos destacar algumas das principais, e que devem estar presentes em todas as gestantes..

Ácido fólico

Esse é um elemento fundamental para o desenvolvimento do bebê. Confira, abaixo, algumas das principais funções do ácido fólico:

  • formação do tubo neural do bebê;
  • desenvolvimento da placenta;
  • estruturação adequada do DNA.
Recomendações nutricionais para gestantes oms

 

Ferro

Indispensável na alimentação de crianças e adultos, o ferro é outro componente que contribui positivamente para o desenvolvimento do feto — física e mentalmente.

Isso porque, ele tem funções múltiplas na capacitação de aprendizagem, memorização, concentração e no que diz respeito à capacidade cognitiva do bebê.

Iodo

O iodo é uma substância que trabalha ativamente na concepção e no desenvolvimento do sistema nervoso central dos bebês durante a gestação (já que o iodo ajuda a produzir os hormônios tireoidianos).

Com o déficit de iodo no organismo, uma série de problemas pode acontecer. E um dos principais está relacionado ao aumento no risco de hipotiroidismo no feto.

Quais alimentos devem ser evitados durante a gravidez?

Comer bem faz bem para as gestantes. E, como você deve imaginar, a má alimentação tem o efeito contrário. Por isso, confira quais alimentos devem ser evitados em um planejamento de nutrição na gestação.

  • bebidas adoçadas — caso dos sucos em pó ou em caixinhas, ou mesmo refrigerantes;
  • alimentos ultraprocessados — exemplos: macarrão instantâneo, hambúrgueres, guloseimas etc.;
  • peixe cru e carne mal passada. Isso aumenta o risco de contaminação pela bactéria Listeria sp. (que, por sua vez, é responsável por abortos ou partos prematuros) e outras. Além disso, peixes com elevada taxa de mercúrio devem ser evitados;
  • ovos crus, que podem estar contaminados com a bactéria Salmonella sp.;
  • leite não pasteurizado, que costumam ter um alto número de bactérias responsáveis por infecções diversas;
  • queijos pastosos e não pasteurizados — também podem estar contaminados com a bactéria Listeria sp.;
  • frutas e legumes mal lavados, que contêm agrotóxicos;
  • café e outras bebidas ou alimentos que contenham elevadas taxas de cafeína;
  • adoçantes artificiais, pois impactam negativamente a nutrição na gestação;
  • bebidas alcoólicas, pois isso aumenta o risco de partos prematuros.

O que não pode faltar no prato?

Por sua vez, a composição dos seus pratos deve ser muito bem planejada. E, se possível, por meio de combinações diversas para contemplar todos os grupos alimentares nas refeições. Como fazer isso? Experimente:

  • acrescentar vegetais às receitas — caso de folhosos e legumes;
  • comer frutas com regularidade;
  • inserir proteínas animais. Carne de frango ou bovina, ovos e peixes fazem muito bem à saúde;
  • colorir o prato com leguminosas, como a ervilha, o feijão, a lentilha e o grão de bico.
Alimentação gestante 2 trimestre

 

Vale a pena lembrar que as frituras devem ser evitadas. Assim, opte por ensopados, cozidos, assados e grelhados no lugar.

Como devem ser distribuídas as refeições ao longo do dia?

É importante calcular um dia fracionado em seis refeições. Assim, você consegue projetar a quantidade necessária para uma eficiente nutrição na gestação.

Com intervalos de três horas entre uma refeição e outra, é possível montar o cardápio pensando no seu café da manhã, na colação, no almoço, no lanche vespertino, no jantar e na ceia.

Outras recomendações alimentares

Além das dicas que mencionamos anteriormente para potencializar a sua nutrição na gestação, separamos outras recomendações que podem auxiliar no processo. Confira:

  • monte um cardápio que seja rico em vegetais — cerca de 50% do prato — e também enriquecido com carboidratos (média de 25% e preferencialmente os carboidratos integrais) e proteínas (os 25% restantes);
  • alimentos em sua forma natural são sempre preferíveis por serem, também, mais saudáveis;
  • compor um cardápio com seis refeições diárias permite aumentar a variedade de alimentos consumidos;
  • escolha fontes de gorduras saudáveis, pois elas são fundamentais para o desenvolvimento do feto. Algumas sugestões: oleaginosas (como castanhas), azeite, abacate e sementes;
  • beba bastante água. A hidratação, que já é importante no dia a dia, permanece com alta relevância durante a gravidez.

Lembre-se, sempre, de consultar o seu médico ou nutricionista para montar o melhor cardápio para a sua nutrição na gestação, especificamente. Pois apesar de todas as indicações acima terem benefícios para a população em geral, cada pessoa tem suas necessidades que devem ser acompanhadas de perto por especialistas.

Náuseas, vômitos e azia

Além das recomendações complementares anteriores, vale a pena analisar algumas opções de alimentos que podem ajudar contra sintomas comuns ao longo do período gestacional.

Para náuseas, vômitos e azias, experimente:

  • banana, uma fruta rica em vitamina B6 e em potássio, substâncias que auxiliam no combate ao enjoo e ao vômito;
  • verduras verdes escuras, como espinafre e brócolis, entre outras, que trazem benefícios ao esvaziamento gástrico e, assim, reduzem a incidência de enjoos;
  • gengibre, uma solução caseira contra a má digestão justamente por estimular essa função;
  • bebidas ácidas, como limonadas, que podem ajudar a minimizar sintomas de náusea;
  • iogurte natural, que é uma excelente alternativa para a melhora intestinal.
Fatores nutricionais em gestantes

 

Constipação

O cardápio da gestante que convive com a prisão de ventre pode ser pensado por meio da ingestão de mais fibras e também a partir do aumento no consumo de água.

Verduras e frutas com bastante água podem auxiliar com isso. Afinal, é durante a gravidez que o corpo sofre com o aumento da progesterona. E isso tende a aumentar o risco de relaxamento da musculatura intestinal. É o que faz com que os movimentos musculares no intestino tenham menor frequência e intensidade, causando a constipação.

Como suplementar durante a gestação?

A boa nutrição na gestação, a qualidade do sono e o cumprimento de ordens médicas com relação aos hábitos no dia a dia contribuem para um período gestacional mais seguro.

Mas dá para ir além.  

A partir de suplementos específicos para os seus objetivos e necessidades, o organismo funciona mais, melhor e preparado contra imprevistos e riscos à sua saúde.

Para isso, aproveite para conhecer a linha de produtos de saúde feminina da União Química!

E lembre-se de consultar o seu médico antes de realizar qualquer tipo de suplementação na em sua nutrição na gestação.

Conclusão

Cuidar da saúde tem tudo a ver com a manutenção de pilares básicos de repouso, exercícios e boa alimentação. Mas a nutrição na gestação desempenha um papel ainda mais importante, já que os nutrientes absorvidos trabalham em prol de duas (ou mais) pessoas simultaneamente.

Por isso, considere um planejamento alimentar específico para as suas necessidades. Dessa maneira, é possível cuidar da sua saúde (e do seu bebê) com muito mais eficiência e espantando os riscos e ameaças que podem interpelar o seu período gestacional.

Fontes

Alimentação na gravidez: nutricionistas orientam sobre hábitos saudáveis;

A importância do cuidado nutricional durante a gravidez;

Guia alimentar: hábitos saudáveis podem evitar complicações durante a gravidez

Nutrição na gravidez e na lactação

11 alimentos que precisa evitar na gravidez



Ir para o topo