x
Novidades

Fique por dentro dos principais conteúdos, notícias e novidades.



Deficiência de vitaminas: saiba como evitar e suplementar

A deficiência de vitaminas (ou hipovitaminose) tem múltiplas causas. E é importante aprender a identificá-la para que a melhor resolução seja definida e, assim, suplementar o organismo.

É fundamental, inclusive, aprender sobre as melhores práticas de alimentação e de obtenção de vitaminas e nutrientes em geral. Pois, assim, o organismo se fortalece e você evita os principais sintomas da falta de vitaminas no corpo.

Continue com a leitura deste post, então, e aprenda conosco como prevenir a deficiência de vitaminas.

O que é a deficiência de vitaminas?

A hipovitaminose ocorre quando a quantidade de vitaminas que o corpo necessita é insuficiente. Normalmente, essa é uma consequência direta da má alimentação de cada pessoa, que não ingere uma alimentação variada e, portanto, com variedade de nutrientes, para que o organismo obtenha as vitaminas e micronutrientes necessários para realizar as suas funções adequadamente.

Mas não é só. Existem situações em que o organismo está com a capacidade comprometida de absorção dos nutrientes. Algo que ocorre, por exemplo, quando alterações intestinais (como a diarreia) afetam a nossa saúde. O uso de determinados medicamentos também pode interferir nesse processo e, sem a devida atenção, a deficiência de vitaminas pode adicionar sintomas à sua lista de danos e problemas de saúde.

Quais são os possíveis sintomas da falta de vitamina?

Por falar nos sintomas da falta de vitaminas, existem boas considerações sobre o assunto. Isso porque, a falta de cada tipo de vitamina e/ou nutriente pode gerar uma série de desconfortos. Mas, entre os principais, é possível destacar os seguintes:

  • cansaço;
  • fraqueza muscular;
  • anemia;
  • problemas de visão;
  • dores de cabeça;
  • depressão;
  • ansiedade;
  • queda na qualidade do sono.

Adiante, vamos tratar dos sintomas com base na deficiência de vitaminas, uma a uma, especificamente. Mas já dá para ter uma noção aproximada de que esses e outros quadros de desconforto podem acontecer porque você não está ingerindo nutrientes suficientes (ou o organismo está com dificuldade de absorvê-los).

Confira, abaixo, o que mais pode afetar a sua saúde e qualidade de vida em decorrência da hipovitaminose.

Falta de vitamina A

Atente-se aos problemas que podem gerar a falta de vitamina A. Em bebês, por exemplo, isso pode ser decorrente da falta de vitaminas na própria mãe — seja durante a gestação ou durante a amamentação.

Já em adultos, o problema pode acontecer a partir da dificuldade de absorção ou, ainda, da alimentação inadequada que não fornece a quantidade (e variedade) adequada de nutrientes.

Entre os sintomas comuns à falta de vitamina A, dá para destacar:

  • facilidade de infecções;
  • resfriados e gripes;
  • pele seca;
  • olhos secos;
  • anemia;
  • problemas com a visão (com dificuldade ainda maior à noite).
Doenças causadas por falta de vitaminas

 

Falta de vitaminas do complexo B

Já a deficiência de vitaminas do complexo B tem muito a ver com a desatenção a uma alimentação balanceada. Pois essa é a grande fonte desse tipo de vitamina. 

Só que existem outros fatores de risco para isso, como o consumo excessivo e frequente de bebidas alcoólicas. Outros focos de atenção são a deficiência de vitamina B12 em vegetarianos e veganos (por conta da falta de planejamento nutricional) e da vitamina B8 para pessoas com problemas no funcionamento do fígado.

Mas, no geral, os sintomas de quem convive com a deficiência de vitaminas do complexo B se definem entre:

  • irritabilidade;
  • fadiga;
  • episódios de ansiedade;
  • depressão;
  • queda de cabelo;
  • dificuldades para dormir;
  • inflamações — especialmente, na boca, na pele e nos olhos.

Contudo, sintomas e consequências mais graves podem acontecer com a deficiência de vitaminas específicas do complexo B. É o caso da vitamina B1, cuja carência pode causar beribéri, uma patologia que gera episódios de inchaço nas pernas, além de dificuldades para respirar e gerar problemas no coração também.

Por sua vez, a falta de vitamina B3 é responsável pela ocorrência da pelagra, doença que se manifesta por meio da inflamação na pele, episódios de diarreia e até mesmo demência.

Gestantes precisam também se atentar à deficiência de vitamina B9 (ácido fólico), pois isso aumenta o risco de abortos, sangramentos e de malformações no tubo neural do feto.

Reverter o quadro, contudo, é simples: o médico poderá verificar a quantidade ideal de vitaminas do complexo B para o seu caso, especificamente, e suplementar o organismo de maneira adequada — seja por meio de alimentos ricos nesse tipo de nutriente ou a partir do consumo de multivitamínicos. 

Para as mulheres que pretendem engravidar, é essencial a suplementação de ácido fólico (ou metilfolato) por cerca de 3 meses antes da gestação e continuar com a suplementação após engravidar, sob orientação do obstetra para a prescrição de produtos adequados a essa fase.

Falta de vitamina C

A vitamina C é bastante encontrada em alimentos. Mesmo assim, é comum encontrar pacientes com baixos índices do nutriente no organismo. E por alguns motivos:

  • a vitamina C deve ser ingerida com frequência, pois seu ciclo de vida, no organismo, gira em torno de dez a 20 dias;
  • fumantes têm menos capacidade de absorção do nutriente;
  • episódios de diarreia também reduzem o índice de vitamina C no corpo.

Daí, a importância em suplementar o organismo com regularidade. E isso pode ocorrer tanto por meio de alimentos que sejam fontes ricas de vitamina C quanto com a ingestão de multivitamínicos.

E para entender melhor como a deficiência de vitamina C afeta o seu corpo, os sintomas podem variar desde a falta de apetite (podendo levar à anemia) e inflamações ao desenvolvimento de doenças como o escorbuto.

Falta de vitamina D

Diferentemente da maior parte dos nutrientes, a vitamina D não é encontrada em abundância nos alimentos. Sua principal fonte é o sol, sendo necessário que nossos corpos sejam expostos aos raios solares para que ocorra a produção da vitamina no organismo. A principal função da vitamina D é facilitar a absorção do cálcio no intestino.

Também é importante atentar-se aos sintomas que a deficiência de vitaminas causa. E, no caso da vitamina D, a lista se estende a:

  • dor nos músculos;
  • fraqueza muscular, com maior risco de quedas, principalmente em idosos.

Quando a falta de vitamina D alcança níveis mais graves, pode ocorrer a osteomalácia, doença que afeta a rigidez e resistência dos ossos. Em idosos, atente-se à deficiência de vitamina D por causa da osteoporose. Em crianças, o problema pode evoluir para o raquitismo, prejudicando todo o desenvolvimento delas.

Conhçea o Font D: suplemento de vitamina D da União Química!

Falta de vitamina E

A falta de vitamina E é considerada rara, mas a sua deficiência pode causar sintomas que exigem atenção. Por exemplo: alterações nos nervos e até mesmo problemas de visão.

A suplementação direcionada à falta de vitamina E pode ser exigida quando as pessoas têm episódios de diarreia ou, ainda, quando as crianças estão muito abaixo do peso ideal.

Falta de vitaminas no corpo o que pode causar

 

Falta de vitamina K

Outra deficiência de nutrientes que é considerada rara é a falta de vitamina K. Normalmente, sua ocorrência está associada ao uso de medicamentos, como é o caso de anticoagulantes ou de antibióticos. 

É mais frequente, também, quando condições de saúde afetam o funcionamento do organismo, como câncer, gastrite e alcoolismo. 

E a falta de minerais? O que pode causar?

Além da deficiência de vitaminas, foco no quanto o seu corpo necessita de minerais. Eles também têm ação ativa no funcionamento das células do organismo, variando apenas a quantidade que necessitamos de cada um deles.

Entre os minerais que precisamos em maior quantidade, podemos destacar:

  • magnésio;
  • potássio;
  • fosfato;
  • sódio;
  • cálcio;
  • cloro.

Esses minerais têm muita relevância para a manutenção dos músculos, dos ossos, das funções cerebrais e também do coração. Já em menores quantidades, nosso organismo necessita de 

  • molibdênio;
  • manganês;
  • selênio;
  • cromo;
  • zinco;
  • cobre;
  • ferro;
  • flúor;
  • iodo.

No geral, cada um deles participa do processo de metabolismo do corpo. Então, ainda que sejam necessárias quantidades reduzidas desses minerais, eles ainda representam funções fundamentais para o bom funcionamento do corpo.

Como suplementar vitaminas corretamente?

Essencialmente, a obtenção de vitaminas e minerais ocorre por meio de uma alimentação balanceada. Além disso, todos devem focar em suas individualidades para entender quais elementos devem ser mais ou menos relevantes no cardápio.

Além disso, bons hábitos fazem toda a diferença para melhorar a absorção de nutrientes. A qualidade do sono, a exposição diária aos raios solares e evitar o tabagismo e o consumo de álcool em excesso são bons exemplos para isso.

Sintomas de falta de vitaminas no corpo

 

Mesmo assim, se existir a necessidade de suplementar vitaminas, o uso de multivitamínicos pode ser uma boa alternativa. Lembrando, apenas, que o seu consumo deve vir acompanhado de uma recomendação médica para que você lide, especificamente, com as necessidades do seu organismo.

Exames para detectar a falta de vitaminas no organismo

Além da observação de sintomas, a deficiência de vitaminas pode ser detectada por meio de exames clínicos. Para isso, são considerados exames de sangue e de urina.

Entretanto, exames de imagem podem ser aplicados, também, mas em situações específicas. Como em situações nas quais o paciente se queixa de sintomas que afetam o sistema nervoso ou os ossos. 

Por isso, ainda que você consiga identificar os sintomas de deficiência de vitaminas no seu organismo, é fundamental que busque auxílio especializado para tratar do problema.

É o momento ideal, também, para informar-se sobre os benefícios de suplementos vitamínicos. Para saber um pouco mais sobre esse tipo de solução, clique aqui e conheça todas as soluções da União Química!

Conclusão

Nosso corpo demanda um equilíbrio constante de vitaminas e minerais para obter o melhor funcionamento possível. Contudo, pode acontecer de termos deficiência de vitaminas.

E é recomendável sempre identificar alterações para que, assim, a suplementação correta aconteça o quanto antes, minimizando qualquer sintoma.

Lembre-se, então, que as melhores formas de evitar a deficiência de vitaminas ocorre por meio de uma alimentação saudável e balanceada e também por meio do uso de suplementos vitamínicos. E conte conosco para te ajudar a manter os níveis de vitaminas sempre regulados no seu organismo.

Fontes

Avitaminose (falta de vitaminas): o que é, sintomas e tratamento

Falta de vitaminas: quais são os sinais e sintomas

Efeitos da deficiência e do excesso de vitaminas no organismo

Deficiência de vitaminas e sais minerais



Ir para o topo